O site da ComputerWorld lançou a primeira parte de uma lista de 60 softwares OpenSource, feita peita pela Infoworld (publicação irmã da computerworld segundo o site da mesma).

Dentro da lista estão vários já conhecidos de guerra como o Nagios ou o dotProject e vários outros que com certeza serão muito úteis para as áreas de Colaboração, Desenvolvimento, Aplicações Corporativas e Redes.

O link para a lista é ESTE.

Fonte: http://computerworld.uol.com.br

Usando o Iperf

março 13, 2008

Um dos grandes problemas que todo NetAdmin enfrenta em sua vida profissional, é em relação a performance da sua rede.
Pequenas diferenças causam grandes impactos, podendo arruinar todo um projeto. Tudo deve ser pensado e planejado com cuidado! Sempre planeje suas ações para minimizar os riscos!

O site Enterprise Networking Planet fez um ótimo artigo sobre o utilitário Iperf. Ele é um ótimo aliado para os administradores na hora de testar a velocidade dos pacotes pela rede, medindo interferências, velocidade de transmissão, dados perdidos.

O link para o artigo é este.
Em complemento a este artigo, a autora fez um segundo artigo incluindo também o Ntop, que é outra ferramenta muito útil que mostra informações mais detalhadas sobre o uso da rede.

Nos dias 22, 23 e 24 de fevereiro aconteceu em São Paulo, no Mercure Hotel na rua São Carlos do Pinhal, o curso de Redes e Servidores Linux, ministrado pelo conhecido Carlos E. Morimoto, que mantém o site Guia do Hardware e também criador do Kurumin Linux.

No site do curso agora vocês irão encontrar as datas da próxima turma. O endereço possui informações sobre o escopo do estudo que será visto, os assuntos abordados.

Confesso que fui esperando algo básico, mas não tão básico assim. Bom vamos la…

curso morimoto

No primeiro dia foi visto um “geral” sobre os servidores linux, em outras palavras, um servidor web. Como funcionam os serviços prestados hoje em dia; como uma pessoa hoje pode administrar um serviço assim, pois hoje é relativamente fácil gerenciar esse tipo de serviço. Alguém com um pouco conhecimento sobre ssh, apache e gestão vai saber ganhar dinheiro em cima disso de forma simples. Principalmente com os softwares que existem hoje para ajudar a administração dos serviços, isso fica ainda mais simples!

Na rede que o sr. Morimoto usou durante o curso (um roteador wifi que não me lembro a marca, um notebook acer como servidor, e um notebook asus como cliente) ele demonstrou também a utilização do compartilhamento de serviços utilizando iptables, que convenhamos, em comparação ao windows, é infinitamente mais fácil de fazer no linux!

Segundo dia… (começa o “enduro verbal”)…
No primeiro dia tivemos aula somente no período da tarde, das 13 as 18…. estava cansado quem veio de longe para assistir as aulas (e eram muitas pessoas). No segundo dia a aula ja começou as 9. Paramos para almoço as 12h e retomamos as 13h para terminar as 18h…. e em uma aula teórica onde você só acompanha pelo projetor.. isso significa cansaço mental!
Foi um dia inteiro praticamente de Samba. Terminamos de ver um pouco sobre Squid, e em seguida sobre Samba – instalação, gerenciamento, manutenção. Quase o dia todo ouvindo sobre permissões e acl’s. E no fim um início sobre LAMP.

Terceiro dia…
Todo mundo já chega de malas prontas para ir embora no fim do curso. Haviam muitas pessoas de fora, principalmente do Sul e de Minas.
Foi um dia para vermos um pouco sobre o LAMP (Linux + Apache + MySQL + PHP), DNS, SSH, NX e Firewall! Talvez esteja me enganando ao dizer que vimos tudo isso em um dia só, pois estou tentando organizar as idéias pra lembrar qual foi a ordem mas estou me confundindo. Planejava escrever esse review antes, mas não tive tempo.
Gostei bastante da parte sobre o Bind e Iptables, mesmo sendo um tanto superficial (afinal 20h de curso não da pra aprofundar em nada), e mesmo o curso não sendo prático (não podíamos testar o que aprendemos) pelo menos o Morimoto mostrou tudo ali na hora e funcionando, sem maiores problemas.

morimoto

Uma das partes que não me agradou foi ver o desprezo de alguns em relação a instalação manual de serviços…. Parece que hoje em dia vivemos dependentes do apt-get, yum, ports…. Não nego que isso facilita a vida de muitos administradores, mas também creio que é essencial a um administrador saber como resolver seus problemas de outra forma, e não ficar preso a somente “apt-get install apache”. O curso mostrado em cima do Kurumin linux (duh), mas as vezes não podemos nos prender a certas distribuições, e principalmente, às suas ferramentas.

No geral o curso foi bom, eu daria nota 8 pois acho que esperava mais e não foi tudo que achei que seria, talvez por já saber vários pontos abordados na aula, o que pra mim as vezes tornava a aula desinteressante.

Ps: Talvez a parte que mais me espantou foi quando cheguei na pousada onde fiquei hospedado sexta e sábado. Ao chegar no meu quarto e explorar o ambiente, ao abrir a gaveta da escrivaninha, vejo um presente!

laptop surpresa!

Eu como um bom samaritano avisei o pessoal da pousada e eles falaram que o cara que ficou no quarto havia esquecido mesmo…

Analisando o /proc

fevereiro 20, 2008

O site Linux.com fez um ótimo artigo descrevendo o famoso /proc dentro do file system do Linux.
Existem mil e uma utilidades para esse “diretório” especificamente, e podemos extrair dele milhares de informações a partir de seus arquivos virtuais.
O link para o artigo é esse.
O autor também referencia algumas fontes de leitura sobre o /proc, mas que infelizmente estão desatualizadas, mas nada que uma boa pesquisa e leitura pela internet não dê pra achar coisas mais atuais.

O sistema operacional por de trás das urnas nas eleições de 2008 será o Linux! Não mais o VirtuOS e Windows CE. A troca será feita em todas as unidades, sem exceções!

Segundo o Tribunal: “(…)a substituição aumentará a credibilidade das eleições, pois a substituição dos atuais sistemas utilizados por Linux é um fator facilitador para apresentação do sistema na íntegra, incluindo o núcleo, sem as dificuldades impostas pela propriedade intelectual dos criadores.

E mais uma vitória para o Software Livre! Pelo menos assim temos menos chance de ter uma BSOD! enquanto votamos. (Talvez a idéia de travar quando a pessoa for votar em determinados partidos não seja má idéia 😀 )

Fonte: IDG Now!

Continuando com as dicas para o uso do Vi(m), os seguintes comandos são para serem usados no modo de comando (eles também podem ser inseridos no arquivo .vimrc para serem executados ao abrir o programa, sem ter que ficar digitando-os toda vez)

:set ru mostra na linha de “status” a linha e coluna de cursor.
:set title mostra como título da janela, o nome do arquivo. Muito útil quando o usuário abre várias janelas do Vi.
:set bk Antes de sobrescrever um arquivo, mantém um “backup” do mesmo.
:set bin entra em modo de edição binária de arquivos
:set eb liga a emissão de “beeps” quando algo errado é digitado
:set vb mostra um “bip” visual (tela pisca) ao invés de sonoro

Para quem usa expressões regulares, uma ótima dica é o uso do “hlsearch” e o “incsearch”. O primeiro deixa iluminado (highlight) o texto casado com a expressão regular, e o segundo faz o Vim ir iluminando e mostrando o texto casado e dinamicamente, enquanto você digita a expressão regular.
:set hls is

Para desabilitar qualquer um dos comandos acima, basta adicionar a palavra “no” antes do comando, por exemplo:
:set novb
:set notitle

Dicas rápidas para o VI

dezembro 7, 2007

Quem não conhece o editor de textos do sistema Unix Vi?
É uma das ferramentas mais utilizadas por administradores e usuários do sistema, e um requisito básico para trabalhar bem em qualquer lugar.
Algumas dicas simples de navegação e uso desse programa:

Existem dois modos no Vi: o modo de inserção e o modo de comando.
Para entrar no modo de inserção, aperte i, ou insert no seu teclado, e você poderá editar seu texto.
Para sair desse modo, aperta tecla ESC e você voltará ao modo comando.

No modo de comando:
h desloca o cursor para esquerda
j desloca o cursor para baixo
k desloca o cursor para cima
l desloca o cursor para direita

$ move o cursor para o fim da linha corrente. n$ moverá o cursor para o fim da linha n
^^ (acento duas vezes) move o cursor para o início da linha corrente

D apaga todos os caracteres a partir da posição do cursor até o fim da linha
dw apaga todos os caracteres a partir da posição do cursor até o fim da palavra
dnw apaga n caracteres a partir da posição do cursor
s/palavra1/palavra2/ troca a palavra1 por palavra2 na linha corrente somente
/palavra procura pela palavra em seu texto
n procura pela ocorrência da última palavra procurada (repete o último comando de busca)
dd deleta a linha inteira
dnd deleta n linhas
:syntax on habilita a cor no texto, facilitando a visualização (na maioria dos linux ele ja vem habilitado, porém em alguns *BSD não)

É possível criar um arquivo chamado “.vimrc” no seu diretório home que será lido pelo Vi toda vez que iniciado, executando aqueles comandos, sem você precisar digitá-los toda vez.

Breve posto mais coisas sobre o Vi que podem ser úteis. 🙂