Empregos na área de TI hoje em dia não faltam. Quem disser isso está mentindo, pois está cheio de vagas sobrando, o que faltam são profissionais capacitados e especializados.

Existem diversos sites pela net especializados em manter currículos online e anunciar vagas de trabalho na nossa área, como por exemplo o APInfo, InfoJobs, e também o internacional (e recente em terras tupiniquins) Monster.

É uma enchurrada de vagas. Mas quanto mais as vejo, mais penso: preciso me especializar!

Focar em um tema, decidir o que eu quero realmente fazer! Não basta saber de tudo um pouco, o que empresas procuram (e o que realmente da dinheiro) é especialização. E uma forma de mostrar para as empresas que você sabe da coisa é certificando-se!

Além de todo esse discurso que sempre da muito pano pra manga, existe também um conceito que vem se mostrando cada vez mais forte dentro das empresas de carreira. O conceito de que você entra dentro de uma empresa em uma posição e morrerá nela do mesmo jeito que começou está acabando, pois não é mais isso que elas querem: cada vez mais empresas procurar profissionais dinâmicos, capazes de superar limites e sempre crescer, seja dentro da empresa ou em outra.

Mas afinal, o que um tema tem a ver com o outro, sites de trabalho e empresas de carreira? É simples: você precisa conseguir entrar na empresa primeiro! E uma das formas de se conseguir isso é “se anunciar”, divulgar seu trabalho, mostrar que você tem capacidade e potencial. E uma vez dentro da empresa, o céu é o limite. Você escreve o seu rumo; claro que dentro dos limites da empresa.

Passar pela porta da frente talvez seja o mais difícil hoje em dia, já que esse conceito de carreira está dominando cada vez mais o mercado. Empresas buscam cada vez mais os profissionais que precisam dentro da própria empresa! Afinal, qual o sentido de preparar todo seus profissionais e não aproveitá-los?

Ao invés de sair a caça procurando jovens talentos, é mais fácil fazer uma seleção interna que muitas vezes pode mostrar profissionais que não estão bem em um setor, mas que seriam ótimos profissionais em uma nova área, e isso faz com que a empresa poupe dinheiro, tempo e muitos outros encargos.

Com essa nova realidade, fica a cargo do profissional se preparar cada vez mais para seu futuro, pois só depende dele o que ele quer fazer da vida. Uma vez dentro da empresa, ele pode conseguir (quase) tudo!

Em um mercado cada vez mais competitivo, quem fica parado não evolui. Estagnação não é uma palavra presente no vocabulário de muitos.

Ja havia mencionado anteriormente a importância de investirmos em nós mesmos, seja do jeito que for, mas que traga resultados sólidos, tangíveis.

O Baguete.com.br fez um artigo sobre uma pesquisa da FGV onde a mesma diz que cada ano a mais de estudo pode elevar o salário em 15%. O avanço maior ocorre quando o profissional ingressa em uma pós-graduação.

Clique no link acima do Baguete para ler a notícia na íntegra.

Fiquei até feliz após ler essa notícia, principalmente por que há uma semana, eu corri atrás de uma vaga pra mim em uma pós-graduação. Vaga garantida, agora é só me preparar para as matérias que verei ano que vem para não chegar viajando.

Creio que todo profissional que preocupa-se com a carreira, com certeza preocupa-se com os estudos; seja em palestras, workshops, mini cursos ou cursos mais específicos. Mas creio que o principal seja a formação de nível superior, iniciando com uma boa faculdade, passando por uma pós-graduação, seguido de um quem sabe MBA ou doutorado/mestrado, depende de cada carreira.

A minha dica? Continue estudando. Seja visitando sites, ou nunca parando de ler livros: simplesmente não pare de agregar conhecimento, pois só assim você poderá crescer (de todas as formas).

Invista em você!

agosto 7, 2008

Pois você é seu cliente número um! Se você perde foco de quem é você, o que está fazendo, que objetivos você tem a curto/médio/longo prazo, então você está perdendo (além de outras coisas) TEMPO!

Nós meros mortais temos a sina de somente perceber e valorizar aquilo que realmente merece tal valor, quando perdemos. Quem nunca sofreu com isso que dê o primeiro passo a frente. Por que falo isso? Bem, parece algo bobo quando pensamos que temos que acordar, tomar banho, ir para a escola/trabalho, fazer tarefas/cumprir agendas, voltar e ainda acertar um pouco de vida que temos, e muitas vezes fazemos isso reclamando de tudo ao nosso redor. Se não temos ao alcance das mãos, então reclamamos.

Estou no momento vivendo uma experiência totalmente (talvez não 100% pois ja morei 3 meses no exterior) nova de morar com minha namorada em outra cidade, com emprego novo, pagando contas e tentando sobreviver. Seria algo simples se não fosse nossa cabeça acostumada aos confortos da vida moderna em coisas simples como “nossa mãe arrumar a cama depois que saímos de casa” ou “café da manhã pronto ao ir para a cozinh”. Coisas desse tipo fazem falta para qualquer um, por mais simples que seja (e principalmente, dependendo da cabeça que a pessoa tem).

Em conjunto com tudo isso, vem a necessidade de administrar tudo isso, e estou aprendendo “na marra”. O simples fato de acordar 10 minutos mais cedo talvez traga a você uma nova oportunidade durante o dia ou de talvez a chance de finalmente arrumar sua cama, por o lixo pra fora, organizar sua vida!

Por estar nesse novo ambiente, me vi diante da necessidade de aprender a gerenciar meu tempo. Por N motivos pessoais, profissionais e pela motivação de poder aprender coisas novas.

Por exemplo, encontrei hoje em uma banca perto de onde almoçava uma edição especial da revista “Você S/A” que dá dicas de como administrar melhor seu tempo, sobreviver às batalhas do dia a dia e o principal, vencê-las! Está mais do que comprovado que hoje em dia as empresas não querem um profissional que more no escritório, precisam de pessoas aptas a dar conta do serviço e ainda por cima de si mesmas! Crescer aprendendo com o dia a dia e não se deixar cair pelos vários tombos que levamos.

Uma dica que gostei muito deles é essa:

Seja estratégico
Se você sente que está perdendo tempo no trabalho em atividades menos importantes, e isso acaba com o restinho de horas livres que você teria para um projeto pessoa, planeje-se melhor. A responsabilidade de resolver isso é sua. Não culpe o trabalho ficando numa postura passiva.

Antes de sermos ótimos profissionais, é fundamental sermos ótimos seres humanos, e ao longo da vida encontraremos vários exemplos de péssimos profissionais que se mostram péssimos seres humanos.